sexta-feira, 6 de janeiro de 2006

Miguel Strogoff (1874-75, 1876)


Contribua com a sua opinião acerca desta obra!

Para quem quiser conhecer um pouco mais a obra, aconselha-se a leitura do artigo O correio do czar da revista Mundo Verne nº5.
 
Sinopse

As províncias siberianas da Rússia são invadidas por hordas tártaras chefiadas por Ivan Ogareff, antigo oficial imperial degradado. O irmão do czar está em perigo em Irkoutsk a cinco mil e quinhentos quilómetros de Moscovo. Como preveni-lo? É preciso enviar um correio de uma inteligência e coragem quase sobre-humanas. O capitão Miguel Strogoff é escolhido e parte levando uma carta do czar, informando-o sobre a presença de um traidor entre os seus. Viaja sob anonimato e durante a travessia das grandes regiões siberianas vai pôr à prova a sua resistência e luta contra o inimigo. De facto, Ogareff entretém com ódio o fogo da rebelião tártara na vasta Sibéria. A sua luta com Strogoff, ao longo de uma aventurosa viagem através do Império, dá lugar a numerosos episódios dramáticos. Capturado, será submetido ao suplício da espada em brasa com que tentam cegá-lo, de acordo com o costume tártaro. Vale-lhe Nadia que o ajudará a chegar ao seu destino. O traidor Ogareff insinuara-se junto do Príncipe fazendo-se passar por Miguel Strogoff. O romance atinge intenso dramatismo quando o verdadeiro Miguel Strogoff vence o inimigo.

4 comentários:

sara disse...

esta é a obra mais fantastica que ja li

Luis disse...

Como todas as obras que já li dele, esta é mais uma que nos deixa amarrados ás páginas e só nos liberta quando finalmente elas acabam.
Obra fantástica cheia de contéudo histórico, geográfico e social de grande valor que muito enriquece todo o desenlace da história...como sempre!

Snard disse...

A minha obra favorita desse grande escritor!!

melykah disse...

Foi o primeiro livro de Julio Verne que eu li, e logo de cara me impressionei com a facilidade com que o autor encaminha seus leitores a ver novas paisagens, ter novas experiências, mesmo depois de tanto tempo ter passado desde que o livro foi escrito. Eu pude viajar pela Sibéria e aprender desde História, até gastronomia.

O que mais me chamou atenção -- detalhes que para mim foram relevantes -- foi descobrir que haviam tantos meios de locomoção na neve. Uns mais resistentes e confortáveis, porém não tão rápidos; e outros mais práticos e velozes, subtraindo o conforto, e ganhando em agilidade.

Julio Verne já é um dos meus autores preferidos, e quero ler mais obras dele.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...