sexta-feira, 24 de março de 2017

A Morte de Júlio Verne

Hoje, dia 24 de Março de 2017, são completados 112 anos da morte de Júlio Verne.

O seu neto, Jean-Jules Verne, na biografia ao seu avô dá-nos conta dos seus últimos momentos como a conclusão de um sofrido calvário de doenças: a catarata, que lhe custou a vista do olho direito; o reumatismo avançado; as pernas doentes e a crise de diabetes,...

O meu avô morreu a 24 de março de 1905 (sexta-feira), às oito da manhã. Do sul da França, de onde nós ainda estávamos a arrumar a mudança de casa, o meu irmão mais velho e eu fomos chamados por telegrama para juntar-nos aos nossos parentes e ao nosso outro irmão, no norte, ao lado do leito de Verne em Amiens. Quando ele nos viu a todos ali, deu-nos um olhar profundo que claramente significava: “Bom, vocês estão todos aqui. Agora, eu posso morrer”; então, ele virou-se para a parede, esperando bravamente pela morte. A sua serenidade nos impressionou enormemente, e desejamos ter uma morte tão serena quanto a dele, quando chegar a nossa hora”.

 
© Centre International Jules Verne
Imagem cedida de JVerne.net.

Jules Gabriel Verne foi enterrado no Cemitério de La Madeleine, na cidade francesa de Amiens, com honras militares pois era possuidor da Legião de Honra da República de França. O cortejo, no dia 28 de Março, foi acompanhado por mais de cinco mil pessoas.

© Centre International Jules Verne
Imagem cedida de JVerne.net

© Centre International Jules Verne
Imagem cedida de JVerne.net.

O nome do monumento funerário onde repousa até hoje, revela a todos nós o seu maior segredo, e uma filosofia de Vida que deveríamos perseguir:

"Vers L'Immortalité et L'Eternelle Jeunesse" 
ou
"Rumo à Imortalidade e à Eterna Juventude".


No ano de 1905, a morte do grande escritor foi notícia em jornais e revistas semanais portugueses, entre elas, a OCCIDENTE "Revista Illustrada de Portugal e do Estrangeiro". Aqui a sua efeméride:

Edição de Abril de 1905 Nº947.

Texto por Carlos Patrício e fotografias do cortejo fúnebre cedidas pelo verniano Cristian Tello, do site JVerne.net.

domingo, 19 de março de 2017

'A Volta ao Mundo em 80 Minutos' no Casino Estoril (Lisboa)

Glosando o tema de Júlio Verne em que um apostador desafia os seus adversários afirmando que consegue dar a volta ao mundo em 80 dias, no nosso espectáculo a volta será dada em 80 minutos, percorrendo todos os pontos do globo, revisitando as melodias e canções que fazem parte da memória coletiva de cada país numa narrativa iminentemente popular e abrangente a todos os gostos, onde o revivalismo se alia com a contemporaneidade num show que engloba o teatro, o cinema, a música, o bailado, a acrobacia e que irá proporcionar 80 minutos inesquecíveis a cada espectador.

A Volta ao Mundo em 80 Minutos” terá um ritmo diabólico e moderno revisitando todos os géneros musicais, da canção romântica ao rock, do fado ao rap, percorrendo a identidade e as formas de cada nação: de Portugal a Espanha, de Espanha a Inglaterra, Áustria, Rússia, Estados Unidos, México, Argentina, Brasil, não esquecendo África, Ásia, India…

A Volta ao Mundo em 80 Minutos” é um musical perfeito e completo, uma antologia das grandes músicas, imagens, sensações e sentimentos que guardamos na nossa memória com os olhos postos no futuro neste conturbado mas admirável novo mundo em que vivemos.

Com João Baião à frente de um grande elenco “A Volta ao Mundo em 80 Minutos” é a nova grande aposta de Filipe La Féria para o Salão Preto e Prata do Casino Estoril, um espectáculo diferente, divertido, alegre e com muito humor, concebido para agradar a todas as franjas de público, não só o que nos é fiel como o da mais recente geração.

Fonte: Filipelaferia.pt

quarta-feira, 1 de março de 2017

O mapa da "Ilha Misteriosa" vai a leilão

Desenhado à mão pelo próprio Júlio Verne, anotado a caneta encarnada e preta, o mapa da "Ilha Misteriosa", sinónimo de aventuras para gerações de leitores, vai a leilão amanhã em Paris.



A "ilha Lincoln", último porto do Nautilus e santuário do capitão Nemo, é um dos lugares imaginários construídos pela literatura que fazem parte do memória coletiva.

Este mapa foi desenhado em 1874 para a que muitos consideram ser a obra mais bonita de Júlio Verne (1828-1905). É o ponto alto da venda de um lote consagrado ao grande romancista francês.
A "ilha Lincoln", com a forma de uma cabeça de elefante, é um desenho com 21 x 31 cm e tem os nomes dos locais escritos em inglês. O valor está estimado entre 100 mil e 150 mil euros.
lote que vai a leilão tem um total de 166 peças que pertenceram a Éric Weissenberg, que morreu em 2012, um dos maiores colecionadores de objetos de Júlio Verne.
Entre os objetos encontram-se fotografias, cartas pessoais, originais de romances, guaches, gravuras ou posters.
Uma das fotografias é do autor das "Vinte mil léguas submarinas" com 28 anos, considerada a única e com um valor entre 5 mil e 6 mil euros.
No espólio há ainda a primeira edição ilustrada de "Cinco semanas em balão", o primeiro grande romance de Júlio Verne para os jovens. É um único exemplar conhecido da edição de bolso de 1865, Este volume contém uma fotografia de Estelle Hénin, suposta amante do escritor, datada de 1873, assinada Nadar. O livro tem um valor entre 8 mil e 10 mil euros.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...