sábado, 28 de fevereiro de 2009

A Matemática das Histórias Infantis e Juvenis

Depois de ter ocorrido, no ano passado, várias palestras em Portugal Continental (Santarém e Aveiro) conduzida por Pedro Freitas cujo tema foi "como a matemática está presente em algumas histórias infantis e juvenis como, por exemplo, nos livros de Júlio Verne", chegou agora a vez de os Açores receber tal palestra.

Quando lemos uma história infantil ou juvenil, é habitual encontrarmos matemática? Ou será que estamos distraídos? Pedro J. Freitas, Professor do Departamento de Matemática, da Faculdade de Ciências, da Universidade de Lisboa, não nos conduzirá à Lua, mas mostrar-nos-á como a matemática aparece nalgumas histórias infantis e juvenis, desde os livros de Júlio Verne até aos Simpsons, e de que maneira pode aparecer: às vezes, apenas como referência, às vezes como tema da história.

Sem dúvida que este é um excelente desafio para uma nova leitura das histórias propostas ou para a sua descoberta, que estamos sempre a tempo de fazer.

Data: 28 de Março
Local: Anfiteatro C da Campus de Ponta Delgada da Universidade dos Açores
Horário: 15h30min.>17h
Público-alvo: todos os públicos
Entrada livre

“(…) é possível alcançar a Lua com um projéctil, contanto que se consiga animar esse projéctil com uma velocidade inicial de 12000 jardas por segundo1 (…). À medida que nos afastamos da Terra, a acção da gravidade diminui na razão inversa do quadrado das distâncias (…). Por consequência, o peso da bala há-de decrescer rapidamente, até chegar a ser completamente nulo, o que deve suceder quando tiver percorrido 47/52 avos do trajecto. Nesse momento o projéctil não terá peso algum, e se passar para além desse ponto há-de cair para a Lua (…).”

1 12000 jardas corresponde aproximadamente a 11 km.

In Da Terra à Lua, Júlio Verne (1865)

-------------------------------

Relembro uma postagem colocada aqui no blog, onde Nélson Mestrinho da Escola de Educação de Santarém, nos enviou um artigo relacionando Júlio Verne e a Matemática. Esse artigo, publicado na revista, "Interacções" poderá ser lido aqui.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

União da Ilha do Governador é a CAMPEÃ!!!

A União da Ilha do Governador, com 239.9 pontos, é a CAMPEÃ do Grupo de Acesso A e vai desfilar no Grupo Especial do Carnaval carioca em 2010.


Confirmada a vitória, o presidente da União da Ilha, Ney Filardis, não escondeu a emoção. "É o reconhecimento de um grande trabalho. A ficha ainda não caiu. Tenho que agradecer muito à minha mãe Nossa Senhora de Fátima e a esse povo querido. É meu primeiro ano como presidente da Ilha, essa escola que estava com fome e sede de títulos. Amanhã a gente já começa o planejamento de 2010. A Ilha ainda tem muito a mostrar. Sou sincero e não consigo mentir: estou emocionado", disse Ney.

O comandante da bateria da Ilha, Mestre Miquinho, também comemorou o triunfo. "Na nossa bateria, formou-se uma grande família. A Ilha é uma escola de tradição na bateria e já formou grandes mestres como Odilon e Paulinho. Agora é a minha vez de comandar essa bateria", afirmou Miquinho.

É de relembrar que a União da Ilha teve como enredo "Viajar é preciso - Viagens extraordinárias através de mundos conhecidos e desconhecidos", assinado por Jack Vasconcelos. O tema, inspirado na obra imortal de Júlio Verne, incentivou o público a viajar através dos seus livros. O escritor francês teve direito a uma grande referência no desfile.


Fiquem novamente com o espetáculo que deu o primeiro lugar à União da Ilha do Governador:



PARABÉNS IIIIIIIIIIIILLLLLLLLLLHHHHHHHHHAAAAAAAAAAA!!!

Fonte: SRZD
Foto: Globo

Morreu Philip José Farmer

O escritor norte-americano Philip José Farmer, que publicou várias obras de ficção científica, morreu hoje aos 91 anos em Peoria, Illinois, anunciou o site oficial do autor.

Philip José Farmer, que nasceu em 1918, venceu três prémios Hugo, de ficção científica, e foi homenageado em 2000 como mestre deste género literário pela organização dos prémios Nébula.

Nas suas obras, Farmer recorreu a personagens que já existiam, como Tarzan e Sherlock Holmes, e deu continuidade a histórias conhecidas, como "Moby Dick", de Herman Melville, ou "A volta ao mundo em 80 dias", de Júlio Verne.

A história baseada na obra verniana tem como título "O Diário de bordo de Phileas Fogg" e foi lançada em português apenas no Brasil pela editora Global em 1974 e mais tarde, em 1987, pela Francisco Alves.

Clique aqui para conhecer um pouco mais sobre esta obra.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Desfile da União da Ilha com J. Verne a sambar

Vejam o desfile da União da Ilha cujo tema foi Viajar é preciso - Viagens extraordinárias através de mundos conhecidos e desconhecidos.
O vídeo do desfile é fantástico e termina com o comentador a falar de Júlio Verne!



Quarta-feira saberemos o vencedor!

domingo, 22 de fevereiro de 2009

J. Verne é mestre também no Carnaval

Comandada por Mestre Riquinho, a bateria da União da Ilha deu um verdadeiro show no desfile da escola pelo Grupo de Acesso A. Nas apresentações para os módulos dos julgadores, os ritmistas fizeram paradinhas que duravam todo o refrão do samba-enredo. Isso levantou as arquibancadas. Sexta escola a desfilar na noite deste sábado, a União da Ilha foi até agora a agremiação que mais contagiou o público.

Comissão de Frente balança o público

A coreógrafa Luciana Yegros comandou a comissão de frente. Foram 15 integrantes e todos homens. "Viajantes" foi o nome da fantasia. Os 15 componentes trajados de viajantes utilizaram-se de livros, dando "asas à imaginação". No primeiro módulo, a apresentação encantou os jurados. Os componentes surpreenderam aos apresentar origames, como aviões e barcos de papel. O público aplaudiu de pé. A Comissão manteve o nível no segundo e terceiro módulos e, mais uma vez, balançou as arquibancadas, com coreografias variadas.

O casal de mestre-sala e porta-bandeira foi formado por Alex e Mara Rosa, que vieram vestidos de "Europa". A fantasia do Mestre-Sala retratou um soldado da Guarda Real Inglesa; e o traje da Porta-Bandeira fez uma alusão à Europa, trazendo o mapa mundi em sua saia para retratar o interesse do Velho Continente pela exploração geográfica do planeta. No primeiro módulo, o casal mostrou segurança e cumpriu seu papel sem nenhum problema. Nos demais, também não comprometeu.




Destaque não desfila e reclama


"A Máquina Criativa" foi o nome do carro abre-alas. A alegoria trouxe um misto de máquinas incríveis, unindo partes das invenções descritas em seus livros, formando um único aparelho fantástico. O segundo carro alegórico recebeu o nome de "Delírio Aventureiro". A alegoria reproduziu as ilustrações de carácter aventureiro de animais e lugares considerados exóticos pela Europa.

Ao entrar, este carro foi impedido de desfilar com seu destaque principal para evitar um buraco na escola, já que a diferença para a ala anterior era grande.

A escola apresentou um tripé chamado "Lua", que apareceu no terceiro setor e fez homenagem aos romances de viagens espaciais. Outro tripé recebeu o nome de "Vulcão". O tripé compôs visualmente, com o conjunto de fantasias à sua frente e com a ala da bateria em seguida, a homenagem ao romance "Viagem ao Centro da Terra".




Escola é saudada aos gritos


"O Desconhecido" foi o nome da terceira alegoria. O carro, dividido ao meio, trazia na parte frontal uma alusão ao mar e às suas profundezas. Na parte posterior, uma referência à Floresta Amazónica retratada no romance "A Jangada - Oitocentas Léguas pelo Amazonas". A quarta alegoria foi dominada por tons claros para lembrar o ar. Na parte frontal, uma representação dos livros de Júlio Verne lidos por Santos Dumont, que foram "sobrevoados" por uma réplica de seu aparelho voador. Por fim, o quinto carro foi batizado de "Cidade Maravilhosa".

A fantasia da ala das baianas representou "A Máquina Voadora", com suas asas de aspecto metálico e traje inspirado nas engenhocas voadoras inventadas por Júlio Verne em seus livros. O grupo de passistas desfilou com a fantasia que significava "Seres Marinhos", enquanto a Velha Guarda entrou na Avenida trajada de "Monsieur Dumont".

A bateria da União da Ilha entrou na Sapucaí como "Exploradores do Centro da Terra", lembrando o romance "Viagem ao Centro da Terra". Comandada por mestre Riquinho, a bateria teve 250 ritmistas e Bruna Bruno como rainha de bateria. No primeiro módulo, a bateria levantou as arquibancadas e causou euforia. Na frente do segundo módulo, uma surpresa: os integrantes largaram os instrumentos durante todo o refrão do samba-enredo. Eles retornaram, e em harmonia, continuaram a música.



A União da Ilha correu um pouco para terminar o desfile, mas terminou com 59 minutos no cronómetro. Os últimos setores da Sapucaí saudaram a escola aos gritos de "É campeã!".



Texto: SRDZ
Fotos: FMODIA
Veja aqui fotos diretas da TV.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

J. Verne no Sambódromo (Carnaval 2009)

Viajamos por terra, mar, ar e pela Marquês de Sapucaí. Sim, daqui algumas horas, a União da Ilha (Brasil) apresentará no Sambódromo o enredo "Viajar é preciso - Viagens extraordinárias através de mundos conhecidos e desconhecidos", assinado por Jack Vasconcelos. Mas o tema irá mais além, pois incentivará o público a viajar também através nos livros de Júlio Verne.
Que tal um passeio pelo centro da Terra, navegar submerso por 20 mil léguas, dar a volta ao mundo em 80 dias, ir à Lua antes dos americanos ou curtir o visual do alto de um balão por cinco semanas? Com a tricolor você poderá fazer isso. Tudo de forma bem carnavalizada, é claro.

E a proposta da Ilha é justamente instigar a todos a usar a imaginação, aproveitando nossa capacidade lúdica de criar nossas próprias viagens, assim como Verne fez no livro "Cinco Semanas Em Um Balão", de 1863, que influenciou gente como Santos Dumont e Dom Pedro II.

Júlio Verne, à frente da alegoria, inicia a grande viagem que se vai apresentar:


* Fotos do barracão da Ilha

* Organograma do desfile

* Página oficial da G.R.E.S União da Ilha

Fonte: SRZD



Vou viajar!
Não tem distância que vá me segurar
Eu vou chegar a qualquer lugar
Com Julio Verne você pode imaginar
Sou essa máquina engrenada na folia
Vou levando alegria pro mundo inteiro
Da Terra eu vou pro céu
Do céu eu vou pro mar
Num delírio aventureiro!

Além do infinito, eu vou desvendar
O centro da Terra, no fundo do mar
Na grande floresta do imperador
O desconhecido me encantou

O Brasil! Se ligou na sua história
De um livro de sonhos, as asas da glória
O brasileiro inspirado por ti
Voando, conquista Paris
Tocando o Céu, bem no alto iluminado
No Corcovado recebe feliz!
De braços abertos, o meu Redentor
Vai abençoando, você que chegou
A mãe natureza, se sente orgulhosa
Cidade maravilhosa!

É nessa que eu vou embarcar
É preciso sonhar... Chegou a Ilha!
De azul, vermelho e branco pintei meu carnaval
Do meu Rio sou cartão postal!

Cá ficamos a espera que a União da Ilha disponibilize algumas fotos do evento.
"Valeu" Carlos pelas informações.
Dá-lhe, Iiiiiiillllhhhaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!
Toca a torcer!!!

domingo, 15 de fevereiro de 2009

'Around the World... ' - Jules Verne (1828-2008)

Batiam as 13h do passado dia 10 de Fevereiro, quando tocaram à porta de minha casa. Abri-a e deparei-me com um representante de uma empresa de entregas rápidas que logo se aprontou a dizer:
Boa tarde, tenho uma encomenda do Brasil para si. Preciso que me assine aqui!”. A ouvir estas palavras conclui que só poderia ser o livro que havia dado a volta ao Mundo.

A ansiedade de voltar a ver o livro era muita, e foi com grande rapidez que o trouxe para dentro. A caixa estava finalmente em minhas mãos e aí pude verificar o remetente: Carlos Patrício! Sim, o nome deste grande verniano confirmava-me que só poderia ser o tão esperado livro.

O livro, depois de 80 e mais alguns dias (Phileas Fogg ainda continua a ser mais rápido!) à volta do mundo, estava de regresso (agora junto com algumas lembranças) a terras lusitanas, mais propriamente à cidade do Porto com a assinatura de todos aqueles que participaram nesta volta ao mundo.


Como tem sido hábito neste viagem, fotografar o livro no(s) local(ais) mais famoso(s) da cidade de escala, e depois de o ter feito na minha cidade no dia de partida, decidi voltar a fazê-lo agora que o livro estaca de regresso.
Como muito bem se lembram, a primeira foto ao livro nesta cidade ocorreu na zona da Ribeira com a bela e metálica ponte D. Luiz em fundo. Desta vez decidi trocar a minha posição e fotografar esta típica zona da cidade do Porto junto ao tabuleiro superior da ponte:


Nesta zona fluvial atracam os belos barcos rabelos que, vindos da região do Douro Vinhateiro a 100km a leste da Ribeira, trazem as pipas com o famoso vinho do Porto para ser armazenado nas caves de Vila Nova de Gaia.

Desloquei-me em seguida para a Avenida dos Aliados, no centro da cidade. A imponência do seu conjunto arquitectónico e o seu carácter central fazem dela a "Sala de Visitas" da cidade, local por excelência onde os portuenses se concentram para celebrarem os momentos especiais.
Todos os edifícios são de bom granito, muitos deles coroados de lanternins, cúpulas e coruchéus.


Muito próximo fica a Torre dos Clérigos considerada por muitos o ex libris da cidade do Porto. Construída entre 1731 e 1763, a partir de um projeto de Nicolau Nasoni, o monumento tem seis andares e 76 metros de altura, que se sobem por uma escada em espiral com 225 degraus. Era, na altura da sua construção, o edifício mais alto de Portugal.


A Torre dos Clérigos, como a zona da Ribeira, faz parte do sítio Centro Histórico do Porto, Património Mundial da UNESCO.

Outro local que não podia deixar de fotografar antes do regresso a casa, foi a principal sala de espetáculos do Porto. Projetada pelo arquiteto holandês Rem Koolhaas e construída como parte do projeto Porto Capital Europeia da Cultura em 2001, a Casa da Música imediatamente se transformou num ícone na cidade.
"Olhando apenas o aspecto original do edifício, verifica-se que esta é uma das mais importantes salas de espetáculos construída nos últimos 100 anos", referiu o New York Times numa das suas edições.


Graças à união de todos os vernianos espalhados pelo mundo, a homenagem a J. Verne, neste ano em que se comemorou o 180º aniversário do seu nascimento, concretizou-se com este regresso à cidade do Porto em Portugal.

A volta ao mundo só foi possível graças a eles e portanto, em nome de todos os luso-brasileiros que idealizaram esta viagem à volta do mundo, deixo um grande obrigado a Krzysztof Gucwa (Manchester, Inglaterra), Valetoux Philippe (Le Havre, França), Dave Bonte (Moerbeke, Bélgica), Garmt De Vries (Zeist, Países Baixos), Lena Gucwa (Tarnów, Polónia), Nadav Har’El (Haifa, Israel), Swati Dasgupta (Nova Deli, Índia), Óscar Madureira (Macau, China), Masataka Ishibashi (Yokohama, Japão), James Keeline (San Diego, EUA), Dennis Kytasaari (Chicago, EUA), David McCallister, (Tampa, EUA) e a Carlos Patrício (Rio de Janeiro, Brasil)… e um brinde a todos eles com um cálice de Vinho do Porto (reserva do meu ano de nascimento)!



Obrigado vernianos!
Clique nas imagens e veja os locais por onde o livro à volta do mundo passou.






------------------------------------------------------------

It was 1pm of the February 10th, when I listen to someone ringing to my door. I opened it and saw a man of a company “quick delivery” who rapidly said:
"Good Afternoon, I have a mailbox from Brazil for you. Could you sign here please?" Hearing these words, I felt my body shaking. "It is certainly the book that did the journey around the World", I thought.

The anxiety to see again the book was huge, so I signed the acknowledgment of receipt as fast as I can and brought it to inside. The box was finally in my hands and I could check the sender: Carlos Patrício! Yes, the name of this great vernian confirmed me that could only be the long-awaited book.
In my room, I opened the box. I decided to share this moment with you, where I added a word of thanks in portuguese (“Thank you vernians”):

(see video)

After 80 and a few more days around the world (Phileas Fogg is still faster!), the book (now with some souvenirs) was back to the portuguese lands, more specifically to the city of Porto.

(1st and 2nd photo)

As you well remember, the first photo of the book in the city was in the “Ribeira” with the beautiful D. Luiz metal bridge in the background. This time I decided to change my shooting position and I take a picture of this typical area from the top of the bridge:

(3rd and 4th photo)

In this river area arrived the beautiful typical “Rebelo” boats, a type of boat traditionally used to transport barrels of Port wine down the Douro River for storage and aging in caves at Vila Nova de Gaia, near Porto city.

After that, I went to the Avenida dos Aliados (“Allies Avenue”), in downtown. The magnificence of the whole architecture and its central character make it a "living room" of the city, the place par excellence where the portuense people gather to celebrate their special moments.
All buildings are of good granite, many of them crowned lanternins and domes.

(5th and 6th photo)

Very close is the Tower of Clérigos regarded by many the ex libris of the city of Porto. Built between 1731 and 1763, from a project of Nicolau Nasoni, the monument has six floors and 76 meters high, which are served by a spiral staircase with 225 steps. It was, at the time of its construction, the highest building in Portugal.

(7th photo)

The Tower of Clérigos, as the area of the Ribeira, is part of the Historic Centre of Porto, a World Heritage Site by UNESCO.

Another location which I have to take a picture from, before returning home, was the major concert hall space in Porto. Designed by dutch architect Rem Koolhaas and built as part of Porto's project for European Culture Capital in 2001, the Casa da Música immediately became an icon in the city.
"Just looking the original aspect of the building, this is one of the most important concert halls built in the last 100 years" said the New York Times in one of its editions.

(8th photo)

Thanks to the union of all vernians around the world, this homage to J. Verne, in the year of 2008, which celebrated the 180th anniversary of his birth, took place with this return to the city of Porto.

This journey around the world was only possible thanks to them and therefore, on behalf of all the Portuguese-Brazilians who idealized this trip, I send a big thank you to Krzysztof Gucwa (Manchester, England), Valetoux Philippe (Le Havre, France), Dave Bonte (Moerbeke, Belgium), Garmt De Vries (Zeist, Netherlands), Lena Gucwa (Tarnów, Poland), Nadav Har’El (Haifa, Israel), Swati Dasgupta (Nova Deli, India), Óscar Madureira (Macau, China), Masataka Ishibashi (Yokohama, Japan), James Keeline (San Diego, USA), Dennis Kytasaari (Chicago, USA), David McCallister, (Tampa, USA) and to Carlos Patrício (Rio de Janeiro, Brazil)... and a toast to all with a glass of Port wine (reserve of my birth year)!

(9th photo)

Thank you vernians!

(see all photos)

------------------------------------------------------------

Il était le 10 février à 13 hs. quand on a sonné à ma porte. Je l’ai ouverte et j’ai vu que c’était un représentant de «livraisons rapides» qui m’a dit :
«Bonjour, j’ai un colis du côté du Brésil à livrer ici. Il faut que tu signes par là
J’ai tremblé lorsque j’avais écouté ces mots. «Ce n’est que le livre qui a fait l tour du monde», j’ai pensé.

J’étais fort anxieux de revoir le livre, et ça a été très rapidement que j’ai signé et que j’ai ramené le livre dans ma maison. La boîte était, finalement, dans mes mains et j’ai pu vérifier le nom de celui qui me l’avait envoyée: Carlos Patrício! Oui, le nom de ce grand vernien confirmait que ce n‘était que le si attendu livre. Dans ma chambre j’ai ouvert la boîte. J’ai décidé de partager ce moment avec vous. J’ajoute un mot de remerciment em portugais:

(voir la vidéo)

Le livre, après 80 jours et quelques autres de plus (Phileas Fogg est encore plus rapide!) en faisant le tour du monde, était de retour (maintenant avec quelques souvenirs) à des terres Portugaises, à la ville de Porto.

(1ère et 2ème photo)

Comme vous vous en souvenez bien, la première photo avec le livre a été prise dans cette ville à la région de Ribeira avec le très beau et métallique Pont D. Luiz au fond. Cette fois-ci, j’ai décidé de changer de position et prendre en photo cette typique zone de la ville de Porto avec la partie supérieure du pont:

(3ème et 4ème photo)

Dans ce domaine, les beaux bateaux rabelos s’accostent qui, venant du Haut Douro à 100 km en amont de la ville éponyme, portent les barils avec le célèbre vin de Porto pour être stockés dans les caves de Vila Nova de Gaia.

Ensuite, je suis allé à “l’Avenida dos Aliados”, au centre ville. La grandiosité de l’ensemble architéctonique et son caracter central font de cette Avenue le “salon de visitation” de la ville, lieu, par excellence, où ceux qui habitent à Porto se concentrent pour célébrer des moments spéciaux.
Tous les bâtiments sont en bon granit, plusieurs entre eux couronnés avec coupoles.

(5ème et 6ème photo)

Trop proche, se situe la Tour des Clercs considérée pour tous l’ex libris de la ville. Construite entre les années 1731 et 1763, à partir du projet de Nicolau Nasoni, le monument a six étages et 76 mètres de haut. On peut y monter à travers un escalier spirale avec 225 marches. C’était l’édifice le plus haut du Portugal.

(7ème photo)

La Tour des Clercs tout comme la région de Ribeira font partie du site Centre Historique de Porto, Patrimoine mondial De l’UNESCO.

Un autre coin auquel on ne pourrait pas manquer de prendre en photo avant que je ne rentre, a été le principal salon de spectacles de Porto. Sous le projet du flamand Rem Koolhaas et construit comme partie integrante du projet “Porto Capitale européenne de la culture" en 2001, la «Casa da Música» (Maison de la musique) est devenue une vedette de la ville.

«Si on ne regarde que l’aspect original du bâtiment, on vérifie qu’il s’agit d’une des plus importantes maisons de spectacles costruites das les derniers 100 ans», a publié New York Times.

(8ème photo)

Grâce à l’union de tous les verniens repandus dans le monde, l’hommage à Jules Verne, dans cette année 2008 où on a commémoré le 180° anniversaire de sa naissance, s’est concrétisé avec le retour du livre à la ville de Porto.

Le Tour du monde a été possible grace à eux et, c’est au nom de tous les luso-brésiliens qui ont idéalisé ce voyage autour du monde, que je remercie énormement à Krzysztof Gucwa (Manchester, en Angleterre), Valetoux Philippe (Le Havre, en France), Dave Bonte (Moerbeke, en Belgique), Garmt De Vries (Zeist, aux Pays Bas), Lena Gucwa (Tarnów, en Polonie), Nadav Har’El (Haifa, en Israel), Swati Dasgupta (Nova Deli, en Inde), Óscar Madureira (Macau, en Chine), Masataka Ishibashi (Yokohama, au Japon), James Keeline (San Diego, aux Etats-Unis), Dennis Kytasaari (Chicago, aux Etats -Unis), David McCallister, (Tampa, aux Etats -Unis ) e a Carlos Patrício (Rio de Janeiro, au Brésil)…On fait un toast à la santé de tous avec un verre de Porto (reservé depuis ma date de naissance!)

(9ème photo)

Merci verniens!

(voir toutes les photos)

------------------------------------------------------------

Mais uma vez o nosso obrigado ao Prof. Edmar pela tradução para o francês.
O professor foi fundamental no sucesso desta viagem à volta do mundo!
Obrigado a todos!

Passatempo 'AIA2009' - Vencedor

O vencedor do passatempo 'Ano Internacional da Astronomia 2009', cujo prémio é um exemplar "Da Terra à Lua" e outro de "À volta da Lua" de Júlio Verne, é... Filipe Baeta!!!

Como se deverão lembrar, pedia-se que focassem as "coincidências" ou previsões entre a viagem imaginada por Verne e a real, da Apollo 8, em 1968.
Filipe foi o participante que citou mais "coincidências" e portanto receberá em breve os dois exemplares.



Deixamos a sua resposta:

- Os E.U.A. seriam os primeiros a enviar uma viagem tripulada à Lua;
- Financeiramente, o custo da expedição estaria muito próximo da real, se se considerasse a inflação;
- A expedição seria composta por uma tripulação de 3 elementos;
- A nave seria predominantemente construída à base de alumínio;
- O local de lançamento do foguetão escolhido seria a Florida, tendo sido excluída Brownsville;
- A nave seria lançada em Dezembro;
- O ponto de regresso da nave seria a noroeste do Oceano Pacífico, sendo recuperada pela Marinha Americana, por barcos voadores (helicópteros?);
- A nave teria 3,60 metros de altura e 14 toneladas de peso.

Os colaboradores do blog dão os parabéns ao Filipe e agradecem a todos que participaram.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

'20.000 Léguas Submarinas' contrata novo roteirista

A Walt Disney está mesmo querendo apressar a nova versão de 20.000 Léguas Submarinas, livro de Júlio Verne que o realizador (Br: diretor) McG adaptará. Para isso contratou o roteirista do momento, Justin Marks.

Segundo o Hollywood Reporter, Marks - autor do roteiro dos filmes de He-Man, Chun-Li, - vai retocar o texto de Bill Marsilii para expandir o universo do filme. Ele terá exatamente quatro semanas para sentar com McG e os designers do filme para lhe dar uma "escala de blockbuster". Podemos esperar, portanto, longas paisagens submarinas cheias de criaturas fantásticas - no que aparentemente Marsilli, que tem no currículo apenas Déjà Vu, ficou devendo.

O filme conta a origem de Nemo, capitão do submarino de guerra Nautilus. McG quer Will Smith para o papel em 20,000 Leagues Under the Sea: Captain Nemo, mas ainda não há nada oficial nesse sentido.

Fonte: Omelete

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

McG fala do roteiro e novamente de... Will Smith

O realizador (Br: diretor) McG esteve na Comic-Con de New York no fim de semana para promover o quarto Exterminador e falou, evidentemente, do 20,000 Leagues Under the Sea: Captain Nemo.

"O meu próximo filme será provavelmente 20.000 Léguas Submarinas. O que é um desafio, porque tem raízes na literatura e o filme original é um clássico das produções de live-action da Disney. Estou a trabalhar no roteiro, no momento".

Aproveitando a deixa, um jornalista do i09 fez-lhe mais duas perguntas sobre o projeto:

"E já há notícias sobre o elenco? Tem alguém em mente?

Estou a trabalhar no roteiro agora e não gostaria de ir ter com um ator que eu realmente respeito até tê-lo pronto. Você sabe que eu gosto da ideia de ter Will Smith. Deixei isso muito claro. Gosto da ideia de quebrar quaisquer barreiras raciais e pegar na ideia de que as pessoas consideram ser um filme de época e transformá-lo em algo chamativo. Quando estiver com o guião pronto, então eu vou para os atores. Mas existem muito poucos grandes animadores atualmente. Eu penso que você viu o que Downey fez com Iron Man como também o que Johnny Deep fez com Piratas e concluirá que não é uma longa lista.

Eu acho que Will Smith conseguiria. A personagem é basicamente um homem em guerra com a própria guerra. E eu não quero que ele seja tão sombrio e profeta nem que se sinta que isto é uma lição de história. Tem que ter uma componente de viagem para que faça com que o público queira sair do seu cubículo e da sua pequena vida e queira ir viver num mundo maior ao que estamos habituados. Por isso é que preciso de alguém para nos levar com ele e, como disse, há apenas uma pequena lista.

Numa possível fuga de informação do script, lemos algo muito próximo do que acabou de descrever. Parece haver muita luta e levamos a crer que seja algo épico. Poderia falar um pouco mais sobre isso, haverá combates e cenas de amor?

Não é nada disso. Estamos a desenvolver, em primeiro lugar, uma história inicial de como se tornou no Capitão Nemo. Quando você vê o filme de 1954 repara que James Mason quando entra, já vem com cara de poucos amigos e no submarino. O que nós queremos fazer é mostrar como ele chegou até aí."

Fonte: io9

sábado, 7 de fevereiro de 2009

'VERNIANA' - Volume 1 já disponível

De forma a celebrar o 181º aniversário de J. Verne, foi disponibilizado ao público o Volume 1 (2008/2009) da revista VERNIANA.
Este lançamento cumpre o sonho do falecido Dr. Zvi Har'El, seu fundador e editor-chefe.


Poderão encontrá-la no site www.verniana.com.

------------------------------------------------------------

Pour célébrer le 181e anniversaire de Jules Verne et exaucer le souhait de Zvi Har'El:
Le premier volume est disponible en ligne à www.verniana.com.

------------------------------------------------------------

To commemorate Jules Verne's 181st birthday and fulfill Zvi Har'El's wish:
The first volume is available online at www.verniana.com.

------------------------------------------------------------

O nosso obrigado a Jean-Michel Margot pelo envio da informação.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...