domingo, 27 de julho de 2014

Morreu o verniano Ronaldo Rogério de Freitas Mourão




Considerado o mais importante nome da Astronomia no Brasil, Ronaldo Rogério de Freitas Mourão, de 79 anos, morreu na noite desta sexta-feira no Hospital Quinta D'Or, em Copacabana, Rio de Janeiro, onde estava internado há uma semana.

O cientista sofrera um derrame e morreu de complicações respiratórias após apresentar um quadro de pneumonia. O astrônomo também sofria do Mal de Parkinson.

Dentre seus principais trabalhos estão estudos sobre as estrelas duplas, asteroides e cometas. Nascido em 25 de maio de 1935, no Rio de Janeiro, Mourão escreveu seus primeiros artigos na revista Ciência Popular em 1952. Em julho de 1967, foi doutorado pela Universidade de Paris.

Publicou mais de uma centena de artigos de pesquisa em revistas internacionais especializadas em Astronomia e mais de mil ensaios em livros, revistas e jornais. É autor de quase 100 livros.

 Em 16 de março de 1999, tomou posse na Academia Luso-Brasileira de Letras, na cadeira n.º 38, que tem como patrono Gregório de Matos. Em junho desse ano também foi eleito membro da Academia Brasileira de Filosofia, na cadeira n.º 41, que tem como patrono Roberto Marinho de Azevedo. Em 23 de outubro de 2001, tomou posse na Academia Brasileira de Literatura, na cadeira n.º 16, que tem como patrono Fagundes Varela. Um semana depois, tomou posse na Academia Carioca de Letras, na cadeira nº 14, que tem como patrono Pedro II.


Em maio de 1980 descobriu um asteroide, então batizado de 2590, que depois ganhou o nome de Mourão, em sua homenagem.

Ronaldo Rogério de Freitas Mourão nunca escondeu a inspiração de Verne e suas obras para sua carreira como astrônomo e escritor. Inúmeros artigos e ensaios sobre o autor são de sua autoria, nos quais Mourão revela-se um verdadeiro verniano, tal a profundidade e complexidade de seus estudos e conhecimentos sobre o tema.

Destacamos apenas três escritos do gênio recentemente falecido. O primeiro, publicado no Portal do Astrônomo, de Portugal; o segundo, sobre a influência que a obra de Verne sempre exerceu sobre cientistas de todos os gêneros, foi publicado em sua própria página na Internet. Já o terceiro é um completíssimo e impressionante trabalho - publicado em 2005 - sobre os cem anos da morte de Verne.

Descanse em Paz, amigo.

http://www.portaldoastronomo.org/tema.php?id=23

http://www.ronaldomourao.com/jornal/NewsClip/DefaultNewsShow.asp

http://ihgrgs.org.br/Contribuicoes/centenario_morte_julio_verne.htm

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...