sábado, 29 de setembro de 2007

Salvador Dali sem Verne

À volta de uma semana, visitei a exposição "Salvador Dali" patente na cidade do Porto, mais propriamente no Palácio do Freixo.


Logicamente se estarão a perguntar qual a relação de este pintor com o escritor Júlio Verne. Pois bem, eu visitei esta exposição por dois motivos. O primeiro foi obviamente devido à qualidade das suas obras. O segundo...bem, já aí vou.

Descobri por mero acaso na internet que o excêntrico Salvador Dali, que pela sua originalidade não está muito longe de certos heróis nernianos, desenhou em 1966 um retrato do escritor Júlio Verne. É de água-forte (os estudiosos de arte saberão com certeza o que pretendo dizer) e tem o título de "Retrato de Júlio Verne - O Intelecto Explosivo".
E foi este o segundo motivo pelo qual visitei a exposição. Ver esta obra de arte ao vivo.

Mas infelizmente esta obra como outras não viajaram para o nosso país. Terão com certeza ficado no seu museu em Figueres (Espanha).

Porém, irei disponibilizar aqui no blog a sua foto para que este quadro não passe despercebido a ninguém que visite o seu museu nos arredores de Barcelona.

Aí fica o quadro:

terça-feira, 25 de setembro de 2007

'A Ilha de Hélice' de Verne realidade?


Com certeza já ouviu falar da obra de Verne "A Ilha de Hélice". Nesta obra, Verne mostra-se (mais uma vez) visionário.

"Standard Island" é uma espécie de navio, porém não um navio comum, nem mesmo algo que se assemelhe a uma embarcação. Trata-se de uma imensa ilha flutuante de forma oval, movida por motores a hélice e alimentada pela eletricidade. Transporta uma cidade de dez mil habitantes, desenvolvendo uma velocidade de oito a dez nós. Cidade e ilha foram construídas por bilionários norte-americanos e que resolvem dispor de um espaço próprio para o seu belo prazer.

Resta-nos então, apenas imaginar como seria tal transporte. Porém, isso pode mudar.

De acordo com uma informação difundida numa rádio francesa, a construção de algo muito semelhante à ilha Standard poderá começar brevemente num estaleiro em Saint-Nazaire (porto francês no Oceano Atlântico). Já está planeada há bastante tempo, porém, problemas financeiros - à volta de 2,5 biliões de euros - têm atrasado o projecto. Pensa-se que este fantástico meio de transporte poderá estar pronto no final de 2013.

Mesmo que não seja tão grande como a de Júlio Verne, esta "ilha flutuante" continua a ser muito impressionante: 400 metros de comprimento, 70 de altura, 29 andares, 5000 aposentos, 10000 passageiros, com uma forte construção para que faça frente a ondas de 30 metros, furacões, tsunamis,...

Iremos seguir a construção da "ilha" por isso caso haja mais informações, postaremos aqui.

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Revista 'Mundo Verne' #1 (versão em português)

A magnífica revista “Mundo Verne”, já falada aqui no blog no dia 4 de Setembro, tem agora uma versão em língua portuguesa!

Como sabem, o português é a quinta língua mais falada no mundo, aproximadamente 230 milhões falantes, e por este e outros motivos, eu, Frederico Jácome (Portugal) e Carlos Patrício (Brasil), achamos que seria uma boa ideia traduzi-la para português.
 Entramos em contacto com o fundador da revista, Ariel Perez, o qual nos agradeceu por esta fantástica ideia. Aliás, já tinha pensado em propor tal ideia pois tinha incluído os mapas do Brasil e Portugal na capa da sua primeira edição.

Esta revista electrónica, agora em português, será a revista de referência sobre a vida e obra de Jules Verne para todos os lusófonos do mundo.
Neste primeiro número destaca-se um artigo onde se analisa se Verne pode ser, ou não, considerado o pai da ficção-científica, uma análise do primeiro filme baseado numa obra de Verne, um estudo sobre a obra “A Galera Chancellor” e o primeiro capítulo do texto inédito Pierre-Jean.
Mundo Verne 1



Esta versão em português era o mínimo que nós podíamos fazer a alguém que nos fez dar a volta ao mundo, percorrer 20.000 léguas pelo mar, ir ao centro da terra e até viajar até à lua sem sairmos de nossa casa, não acham?
Vamos então divulgar esta fantástica revista!
Abraço a todos os fãs vernianos.

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Crítica 'As Atribulações de um Chinês na China (1879)'

Kin-Fo é um homem jovem, saudável, extremamente rico e profundamente entediado. Nem o casamento próximo com a bela Le-U o anima, o que leva seu amigo inseparável, o filósofo Wang, a acusá-lo de não ter passado por provações na vida, nem ter sentido a infelicidade, o desconforto ou a desgraça, e por isso não dar valor à real Felicidade.

Porém, uma notícia inesperada dá conta de que sua fortuna foi perdida com a falência do banco americano onde estava depositada.
Kin-Fo assina então um contrato numa Companhia de Seguros, cuja apólice beneficiaria Le-U e Wang no caso de sua morte (a qual ele planeja, com intuito de dar um último alento - e uma pequena fortuna - aos dois).

Em nome de sua infinita amizade, força Wang a se comprometer com ele em cumprir a missão de matá-lo, até o dia final do contrato de seguro de vida. Para isso, assina uma carta onde exime o portador de toda a culpa, assumindo sozinho a responsabilidade por seu ato.

Quando Wang desaparece, começa o "desconforto" de Kin-Fo, que aumenta quando ele recebe a notícia de que sua fortuna estava salva, e não perdida. Ele resolve atravessar a China tentando evitar de ser morto por seu até então melhor amigo (mas agora com muito dinheiro para ganhar com sua morte) antes que o contrato expire.

O "desconforto" de Kin-Fo cresce de forma insuportável quando ele recebe uma nota de Wang dizendo não ter reunido coragem para cumprir a promessa feita ao amigo - e passado a carta, e o montante a ser pago quando de sua morte, a um renomado e frio assassino, Lao-Shen.

Este romance, cheio de humor e aventuras, percorre o território chinês no final do século XIX, revelando aspectos culturais, religiosos e geográficos do país mais populoso do planeta.
Verne explora, com a maestria costumeira, os aspectos mais pitorescos e surpreendentes dessa civilização, à época e ainda hoje, bastante desconhecida.

No plano moral, o livro encerra uma lição de amor à Vida : o dinheiro tem um preço certo, mas os valores espirituais do homem - o livre arbítrio, a paz interior, a justiça, o Amor - são imensuráveis.

Crítica escrita por Carlos Patrício, um dos nossos conhecidos colaboradores aqui no blog JVernePt, a quem eu agradeço mais uma vez.

Se pretender comentar esta crítica faça-o aqui. Caso pretenda comentar a obra use a secção correspondente. Qualquer pessoa pode escrever uma crítica para qualquer obra. Para isso leia o tópico 'Críticas das obras'.

domingo, 16 de setembro de 2007

Secção 'Críticas das obras vernianas'

É com agrado que inauguro mais uma secção no nosso blog.

Nesta secção denominada "Críticas das obras" estarão regularmente presente críticas, sejam elas positivas ou negativas, sobre as diversas obras do autor. Estas críticas serão mais que um mero comentário (secção já aberta no blog). Serão opiniões mais desenvolvidas, ou seja, apresentarão descrição de aspectos objectivos que dêem sustentação à opinião do crítico. É de relembrar que uma crítica terá uma perspectiva descritiva (observar o que há de bom e/ou de mau numa obra), como também de avaliação.

Pretende-se com isto que haja no blog uma maior interacção entre os que nos visitam como também incentivar à escrita/leitura. Os nossos visitantes poderão comentar as críticas das obras que já leram e comentar se estão de acordo, ou não, com a opinião do crítico. Caso se apresente uma crítica de uma obra não lida, quem sabe se esta não abrirá o "apetite" para a sua leitura?

Temos neste momento algumas colaborações de críticos, que em breve disponibilizemos, mas também pretendemos que os nossos visitantes colaborem. Para isso enviem as vossas críticas para o email (indiquem a obra a analisar e o vosso nome), que iremos analisá-las e proceder, se assim determinarmos, à sua colocação no blog com o vosso respectivo nome. Com certeza irão ser uma mais valia para todos nós. Além disso, terão a oportunidade de ver o vosso trabalho divulgado na internet.

Espera-se que, com esta nova iniciativa, se fale, se discuta, se analise mais a obra de Verne que tão rica é.

Que seja um sucesso...

sexta-feira, 7 de setembro de 2007

'The Secret Message of Jules Verne'

A tradução em inglês do livro Jules Verne, initié et initateur de Michel Lamy foi publicada nos Estados Unidos com o título The secret message of Jules Verne.

O livro original que apareceu em França em 2005 pela editora Payot foi agora publicado com uma capa chamativa e um título comercial.

O autor do livro pretende revelar nas suas páginas que Jules Verne, suposto iniciado nas ordens maçónicas e nas sociedades Rosa-cruz, terá uma mensagem secreta em código em algumas das suas obras, em particular na obra Clóvis Dardentor.

Essa mensagem, de acordo com Lamy, apenas descodificada pelos neófitos, revela a chave do mistério que envolve o fabuloso tesouro de Rennes-le-Château.

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Programa 'Legendas da Ciência'

Este documentário pertence a um programa chamado "Legendas da Ciência", e a sua proposta é ajudar na compreensão da ciência, assim como as legendas de mapa cartográfico ajudam na compreensão do mesmo. Ajudar a entender a ciência no sentido histórico, cultural e principalmente filosófico.

O documentário foi escrito e narrado pelo filósofo Michel Serres (estudioso de Verne) e produzido por Robert Pansard-Besson.
Neste episódio chamado "Emergir", propõem-se a responder a seguinte pergunta :

"-Quanto e onde surgiu a Ciência?"

Para responder a esta pergunta o autor faz varias comparações. E entre estas, esta uma óptima análise comparativa entre a historia "Da Terra à Lua" de Júlio Verne com a conquista espacial e a explosão do vaivém espacial Challenger.

terça-feira, 4 de setembro de 2007

Revista 'Mundo Verne'

Aí está uma nova e-revista de 16 páginas inteiramente consagrada a Jules Verne.

O seu #1, o primeiro de uma longa série indubitavelmente, acaba de aparecer hoje mesmo. Intitulada "Mundo Verne", e vindo directamente da América Latina, esta quer ser a revista de referência sobre Jules Verne para todos os hispanófonos do mundo... que, digo eu, não deverá ter qualquer dificuldade em tornar-se, tendo em conta a qualidade da sua paginação e o seu conteúdo. Nesta revista e seguintes, haverá reflexões, opiniões, estudos, textos inéditos sobre a obra e vida do escritor.

Felitações ao seu inventor, Ariel Pérez, que reside em Cuba (dono do sítio já consagrado http://jgverne.cmact.com/), bem como os seus outros editores, Cristian Tello e Alvaro Mejia, ambos fãs vernianos.

Champanhe para este primeiro número, e uma longa vida à Mundo Verne!

Endereço da secção do site dedicada à revista:

http://jgverne.cmact.com/Misc/MVActual.htm

Download do número 1:

http://jgverne.cmact.com/Descargas/MV1.pdf

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...