sexta-feira, 29 de julho de 2011

Recinto da Ovibeja poderá ter pavilhão sobre J. Verne

Como avança o semanário Registo, a ExpoBeja será extinta devido ao “acumular de dívidas” e a Câmara de Beja (Portugal) pretende usar o recinto para criar um parque temático denominado Beja Air Discovery Park.

A proposta passa por criar um parque cuja referência é o Zoomarine, de Albufeira, mas onde haverá balões de ar quente, um zeppelin, simuladores de gravidade, um pavilhão sobre Júlio Verne, outro sobre os pioneiros da aviação, viagens virtuais à Lua e uma série de outras actividades.

No denominado “pavilhão sensação” seriam encenadas cenas com personagens de banda desenhada, incluindo as emblemáticas aventuras de TinTim, a Volta ao Mundo em 80 Dias, de Willy Fog, ou os malucos das máquinas voadoras.

Veja a notícia completa no semanário Registo.
Imagem do Voyages Extraordinaires.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Obras de J. Verne narradas em português

A Universidade Falada® (UNIFA) é uma iniciativa privada, e tem como objetivo difundir cultura pelo Brasil, distribuindo conteúdo em áudio. Facilitar o acesso às grandes obras à população mais afastada dos grandes centros culturais do país.

No portal www.universidadefalada.com.br você encontrará um endereço eletrônico para uma áudio-teca., uma gigantesca livraria de assuntos em áudio que pode adquirir e escutar onde quiser seja em CD ou em MP3, cujo download do livro será imediato. Tem ainda inúmeros audiolivros gratuitos para download.

A UNIFA tem um grande acervo de obras de obras vernianas.
Comecemos por Contos Fantásticos de Júlio Verne, constituído por três obras vernianas (A Volta ao Mundo em 80 Dias, Viagem ao Centro da Terra, Vinte Mil Léguas Submarinas) com narração adaptada para o público infantil com uma duração total de 3h20m. Tem um preço de R$ 24,99 e pode ser encontrado apenas em CD. Pode também comprar cada uma destas obras individualmente em MP3. Para isso clique em cada uma das obras em cima.

Mas não se preocupe que os mais crescidos não ficaram de fora. A UNIFA também se lembrou deles e editou 20.000 Léguas Submarinas com uma narração de 9h. Pode ser encontrado em CD (R$ 24,00) e em MP3 (R$ 14,99). O mesmo fez com A Volta ao Mundo em 80 Dias com uma narração de 5h30m disponibilizada em CD (R$ 24,00) e em MP3 (R$ 15,99). Mais recentemente, editou A Ilha Misteriosa com uma narração de 9h00m disponibilizada, para já, apenas em CD (R$ 24,99)


Encontra-se também no portal, e de forma gratuita, a versão em inglês de Da Terra à Lua em MP3.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Blog JVerne não é LIXO

Começo por dizer que este post não é relacionado com o escritor das Viagens Maravilhosas mas sim com o país de um dos dois colaboradores deste blog, Portugal, o que faz com que este espaço seja 50% português.

Quando organizamos a viagem do livro à volta do Mundo, um dos objectivos foi mostrar aos nossos visitantes alguns dos mais belos locais do nosso Planeta. Entre eles esteve a cidade do Porto (Portugal), local de partida e de chegada da tal viagem, tendo sido bastante fotografada e divulgada, o que levou a que recebesse bastantes elogios. Mais tarde, surgiu a oportunidade de visitar a capital tendo havido o cuidado de colocar junto das fotos um pouco da sua História de forma a mostrar a importância que outrora teve o povo português.

Acredito que aqueles que não conheciam este país, nem tampouco a sua História, ficaram com uma boa imagem acerca dele, pelo menos foi isso o que nos transmitiram em algumas mensagens que recebemos.

Porém, a agência americana de rating, Moody's, não é da mesma opinião tendo reduzido Portugal, e, consequentemente, tudo o que seja português, a LIXO. Esta medida, que talvez tenha como objectivo fundamental a destruição do euro, tocou no orgulho pátrio do povo lusitano pois nunca fomos nem seremos LIXO!

Como este espaço é bastante visitado nos EUA, aqui vai a nossa resposta à Moody's:



Estes são tempos extraordinários, para pessoas extraordinárias fazerem coisas extraordinárias.
 
Nada mais nos interessa!

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Michael Palin escreve a sua volta ao Mundo

Tendo viajado pelo mundo inteiro, vencido montanhas e desertos, Michael Palin (do elenco Monty Python) inicia mais uma jornada. A Nova Europa, o primeiro livro de uma série com que a Bizâncio inaugura agora a publicação dos relatos das suas viagens, entre elas A Volta ao Mundo em 80 dias que fez em 1989, é um périplo de descoberta. Dos Alpes Julianos, à beleza do Mar Báltico, Palin percorre países de que mal se ouviu falar, pouco familiares e misteriosos, todos com histórias trágicas e um futuro bem mais luminoso.

A Roménia, a Bulgária, a Moldávia, a Albânia, a Lituânia, a Letónia, a Estónia, a Hungria… são algumas das vinte nações que Palin visita e de que nos fala neste livro. Muitas destas novas nações são minúsculas, algumas com menos habitantes do que Londres mas, apesar da sua dimensão, têm um sentimento muito forte da sua identidade, reforçado e definido pela sua própria língua, cultura, história e moeda.

Fonte: Editorial Bizâncio (Portugal)

domingo, 17 de julho de 2011

28º episódio de '50 por 1' - A volta ao Mundo em 80 dias

No último episódio de 50 por 1 - A Volta ao Mundo em 80 Dias, que foi para o ar neste sábado, Álvaro Garnero e seu companheiro de viagem, José Ramalho, terminaram a aventura. Na Europa, os dois chegam a Gent, na Bélgica, e curtem um show musical inusitado. De lá, partem para Paris e visitam o famoso cartão postal da cidade, a Torre Eiffel. Terminam a passear de carro elétrico.

Ao deixar a cidade, os dois vão até Londres, de volta ao bar em que apostaram com o proprietário que repetiriam a lendária aventura de Júlio Verne. Por lá, os dois conversam sobre a viagem, os momentos difíceis e os personagens mais inusitados.



Não se esqueça de visitar o blog do nosso viajante à volta do Mundo, Álvaro Garnero, e do seu companheiro de viagem, José Ramalho.

Texto e Vídeo: R7

sábado, 16 de julho de 2011

'Around the World... ' - Rep. Dominicana (Punta Cana)

O livro "A volta ao Mundo..." continua a sua visita às mais belas cidades do nosso planeta depois de ter realizado uma volta ao Mundo em pouco mais de 80 dias.

Depois de ter ido a Cuba visitar o nosso amigo e editor da revista 'Mundo Verne', Ariel Pérez, o nosso livro volta às Caraíbas mais especificamente à República Dominicana.

A Rep. Dominicana é um país que ocupa os dois terços orientais da ilha Hispaniola, que compartilha com o Haiti, a sua única fronteira terrestre.

A Costa do Coco, com as suas praias de areia fina e águas calmas, onde se inclui a Playa Punta Cana, é o centro turístico do país. Os magníficos coqueiros à beira mar e as belas águas cristalinas e quentes serviram de fundo a duas magníficas fotos:


A Rep. Dominicana é um país de contrastes surpreendentes e de uma variedade extraordinária. Do pico gelado da montanha mais alta das Caraíbas às mais belas praias da região, o país possui quedas-d'água espectaculares, desertos tórridos e vales luxuriantes como, por exemplo, o do rio Chavón cuja vista se obtém desde o aldeamento Altos de Chavón.


Este curso de água escuro, enigmático e misterioso que se desloca lentamente através de uma ravina densamente arborizada, foi cenário de rodagem de filmes como Rambo 2 e Apocalipse Now.

A construção de Altos de Chavón iniciou-se em 1976 quando foi preciso dinamitar uma montanha de pedra para a construção de uma estrada. Charles Bludhorn, presidente de uma companhia americana, teve a ideia de aproveitar as pedras para construir uma réplica de uma aldeia toscana do século XVI. O aglomerado de casas de pedra é um lugar inspirador e mágico.


No coração da vila está a Iglesia de Santo Estanislau. Consagrada em 1979, o Papa João Paulo II enviou, da Cracóvia, as cinzas de Santo Estanislau, o santo padroeiro da Polónia, e uma estátua esculpida à mão para comemorar a inauguração da igreja. É um lugar apreciadíssimo para muitos casamentos - cujas noivas e noivos vêm de todo o mundo para casar aqui.


O coração pulsante de Altos de Chavón é o Anfiteatro de calcário, em estilo grego, com 5.000 lugares. Esta maravilha arquitetónica foi inaugurada por Frank Sinatra em 1982 com um concerto ao vivo conhecido como O Concerto das Américas.



Saindo do aldeamento mediterrâneo e seguindo por barco junto à costa, o nosso livro teve a oportunidade de ver a extensão com 700 acres de bonitos jardins e as traseiras das encantadoras mansões dos famosos como Oprah Winfrey, casal Pitt, Leonardo DiCaprio, António Banderas, Oscar de la Renta, Julio Iglésias,... e os autores do blogue JVerne:)

 

Antes de regressar, o nosso livro passou pela cidade de Salvaleón de Higüey onde visitou a Basílica de Nuestra Señora de la Altagracia Higüey, a maior igreja da Rep. Dominicana. Foi construída para substituir o antigo santuário, onde apareceu a Virgem Altagracia, em 1572. A construção da Basílica começou em 1954 tendo demorado 17 anos a terminar.


Em 1992, aquando da segunda visita de João Paulo II ao país, o papa aproveitou para benzer a Basílica como também todo o povo dominicano.

Até à próxima viagem!

Le tour du monde... em 80 dias

Recomendamos um texto paralelo Francês-Português do e-book "A Volta Ao Mundo Em 80 Dias - Le Tour Du Monde in 80 Jours" ideal para se aprender francês. Alinhado por Abdalan da Gama, este adequou tanto quando pôde ao original francês a tradução, excluindo excessos e corrigindo erros que considerou muito graves. Adicionou algumas notas bastante úteis.

A Volta Ao Mundo Em 80 Dias - Le Tour Du Monde En 80 Jours

quarta-feira, 13 de julho de 2011

J. Verne nas redes sociais

Queremos mais contato consigo, caro verniano!
Dessa forma, o nosso blog acaba de entrar no Twitter, uma rede social gratuita de mensagens curtas no melhor estilo SMS. Lá, além de abrir um canal direto com o nosso blog, o leitor ficará por dentro de todas as novidades.

Para se juntar a nós, clique aqui e siga o Blog J. Verne.
Não se esqueça que pode também retuitar as notícias/artigos mais interessantes do blog para os seus seguidores, clicando no botão "Tweetar" que fica no final de cada mensagem.

Junte-se a nós nas nossas redes sociais e venha conversar sobre o nosso escritor preferido.

domingo, 10 de julho de 2011

27º episódio de '50 por 1' - A volta ao Mundo em 80 dias

No 50 por 1 deste sábado, Álvaro Garnero e seu companheiro de viagens, José Ramalho, continuam a expedição pela Europa. Na volta ao Mundo em 80 dias, os dois chegam a Copenhague, na Dinamarca. Longe dos cartões postais do rico país, eles visitam "Christiania", também conhecida como "a cidade livre". Os moradores de lá vivem de maneira independente do resto do país e com governo próprio. Garnero e Ramalho andam pelo centro do vilarejo e se encantam com o desfile da banda militar.

Na sequência da viagem, a dupla de aventureiros embarca num trem (Pt: comboio) em direção a Hamburgo, na Alemanha. Ao chegar na cidade, eles visitam o museu de protótipos de carros, o porto da cidade que está em restauração e aproveitam o clima provinciano do local para andar de metro e ónibus (Pt: autocarro).



Não se esqueça de visitar o blog do nosso viajante à volta do Mundo, Álvaro Garnero, e do seu companheiro de viagem, José Ramalho.

Texto e Vídeo: R7

sábado, 9 de julho de 2011

Existe a Lula Gigante?

Sim! Aliás, recentemente uma lula gigante foi pela primeira vez fotografada viva, por cientistas japoneses. Tsunemi Kubodera, do Museu Nacional de Ciência, e Kyoichi Mori, da Associação para a Observação de Baleias das Ilhas Ogasawara, ambos em Tóquio, sendo os responsáveis pelas primeiras imagens da lula gigante em plena actividade de caça, nas águas do oceano Pacífico.

Já ao largo da Madeira (Portugal), em 2003, velejadores franceses que participavam no troféu Júlio Verne depararam-se com uma cena digna das Vinte Mil Léguas Submarinas. Olivier de Kersauson, declarou na altura à BBC online ter encontrado um tentáculo, a espreitar por uma das escotilhas do navio. “Era mais grosso do que a minha perna e estava puxar o navio com força.” Uma lula gigante, com um comprimento estimado de oito metros, estava colada ao casco do navio, a bloquear o leme. Aparentemente, só queria uma boleia, porque, quando os velejadores pararam, o navio o animal foi à sua vida.

As lulas gigantes povoam o imaginário ligado aos monstros marítimos, há centenas de anos. Os poucos relatos de marinheiros e os raros exemplares que deram à costa só serviram, no entanto, para aguçar a curiosidade dos cientistas. As últimas tentativas para conhecer mais de perto a lula gigante, que pode atingir 18 metros, envolveram expedições para capturar uma em estado de larva — o que tornava o transporte bem mais fácil. O problema é que esta lula, do género "Architeuhis", que começa a vida com uns humildes centímetros, é muito parecido com as espécies de lula comum na sua fase larvar. E as condições do fundo do mar não conseguem ser recriadas com facilidade em laboratório.

Para encontrarem a lula gigante, os cientistas nipónicos seguiram o animal que tinha mais interesse em encontrá-la (à excepção dos humanos): os cachalotes. Estes mamíferos reúnem-se nas águas do Pacífico norte para fazerem um banquete de lulas, do fim do Verão até Dezembro. Mas desengane-se quem pensar que a lula gigante é uma presa fácil. Em 1965, um navio baleeiro da União Soviética assistiu a um combate de titãs, digno de um filme de ficção científica de série B, dos anos 50, entre uma lula gigante e um cachalote de 40 toneladas. No caso, nenhum venceu: a lula estrangulou a baleia, mas não antes de esta lhe ter arrancado a cabeça.

Ainda que os cientistas nipónicos não tenham presenciado uma cena de acção comparável, conseguiram algo que até agora parecia impossível. Com isco, atraíram os apetites de um exemplar de oito metros e, com uma câmara remota, documentaram todo o comportamento de caça da lula gigante. Num artigo na revista britânica "Proceedings B", da Royal Society, os cientistas referem o comprimento de dois dos tentáculos da lula, que perfazem dois terços do comprimento das lulas mortas encontradas até agora.

Nas fotografias, a lula gigante mostra que não são só para fazer vista. Graças a eles, enrodilha a presa e a puxa para o alcance dos tentáculos mais curtos.As imagens foram captadas a 900 metros de profundidade e talvez não façam justiça ao tamanho do animal. Mas para pôr o tamanho em perspectiva, recorde-se que cada olho tem cerca de 25 centímetros de diâmetro. São os maiores do reino animal.

Talvez não seja fácil sentir simpatia por uma animal que, se tiver oportunidade, afoga baleias bebé, como disseram ter visto dois faroleiros na África do Sul, em 1966. Mas todos os marinheiros que foram alvo de chacota, ao contarem a sua história, estão agora vingados.

Escrito por Inês Rodrigues


Há dias, três pescadores americanos detectaram ao largo da costa da Florida (EUA) uma lula gigante sem vida na água. Após as medições, concluiu-se tratar-se de um exemplar jovem de 6,5 metros e 90Kg.
Veja a notícia na TV:

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Jogos baseados na obra de J. Verne

Como temos visto nos últimos tempos, e mais se reserva para o futuro como anunciámos no nosso blogue, o escritor francês e as suas obras continuam a servir de inspiração para a produção de filmes em Hollywood, 106 anos depois da sua morte. Esta inspiração tem-se notado não só no cinema como também nos mais variados campos como na moda, no Carnaval, no teatro, ..., e especialmente na tecnologia, principalmente nos jogos de computador.

Tudo começou em 1987 com o lançamento de In 80 Days Around the World (Amiga, Atari ST, Commodore 64) e Journey to the Center of the Earth (Amiga, Atari ST, Commodore 64, DOS). 20,000 Leagues Under the Sea (Amiga, Amstrad CPC, Atari ST, DOS) em 1988 e, no ano seguinte, Viaje Al Centro De La Tierra (Amiga, Amstrad CPC, Atari ST, DOS, MSX, ZX Spectrum). Caso queira ver as imagens dos vários jogos, clique no link de cada um e aceda a MobyGames.com.

Já no novo milénio, em 2002, a Microïds anunciou, em exclusivo para Windows, uma aventura intemporal onde se explora cada recanto do Nautilus e se vive a fantástica história do Capitão Nemo. O enredo original do jogo The Secret of the Nautilus é baseado na mais famosa obra de J. Verne, 20000 léguas submarinas, e oferece detalhes anteriormente desconhecidos sobre o Capitão Nemo, como, por exemplo, a sua morte, e as origens do Nautilus. Tem uma atmosfera de fantasia potenciada por gráficos inspirados nas gravuras do século XIX e pela presença dos ícones principais do livro: o Nautilus, Nemo, o polvo gigante, etc...

No ano seguinte, é a vez da Frogwares lançar Journey to the Center of the Earth, cujo enredo tem lugar no ano de 2005 onde uma jovem jornalista cai numa enorme fenda no chão depois de um vulcão entrar em erupção na Islândia. Quando acorda, fica surpresa ao verificar que está numa linda praia com apenas um aspecto curioso… está no interior da Terra. Objectos estranhos, pessoas que não se sabe de onde vieram, tudo faz parte de um mundo cujo futuro está em perigo. A excitação toma conta do nosso espírito jornalístico na projecção de um furo fantástico.

Em 2003, a Microïds volta e anuncia, não só para Windows como também para iPad, iPhone, Macintosh, Symbian, e Windows Mobile, aquele que viria a ser, para mim, o melhor jogo baseado numa obra de J. Verne. Em Return to Mysterious Island, a personagem Mina velejava numa expedição, porém, o seu navio naufraga e ela fica presa numa ilha desconhecida e cheia de mistérios. Verifica então que se encontra na Ilha Lincoln que em tempos foi o refúgio do Capitão Nemo e dos náufragos de A Ilha Misteriosa (ver aqui as semelhanças e diferenças visuais entre o jogo e a obra de Verne).

Alternando com a Microïds, a Frogwares volta dois anos depois com o jogo 80 Days, baseado em A volta ao Mundo em 80 dias. Corre o ano de 1899 e o jovem lorde Oliver Lavisheart aceita ajudar o seu tio a ganhar uma aposta ao percorrer o mundo em 80 dias e recolher provas que o seu tio criou quatro invenções revolucionárias em quatro cidades diferentes. A partir daqui começa uma estranha aventura onde teremos que ajudar um arqueólogo alemão, prestar assistência a uma actriz indiana de Bollywood, ganhar uma corrida de elefantes, pilotar o maior aparelho voador de sempre, enganar um samurai e muitas mais peripécias.

A Microïds regressa dois anos depois do aclamado Return to Mysterious Island com Journey to the Moon, conhecido também por Voyage: Inspired by Jules Verne, uma nova aventura inspirada pelas obras Da Terra à Lua e À Volta da Lua. Assuma o papel do excêntrico Michael Ardan e parta no Columbiad  à conquista do lado mais longínquo da Lua. Neste misterioso planeta, explore as ruínas de um templo abandonado e testemunhe eventos maravilhosos...

Em 2008, aquando do lançamento do filme com Bredan Fraser, sai para a Nintendo DS o seu jogo homónimo, Journey to the center of the Earth. Encurralado numa misteriosa cave, jogue como Trevor, Sean ou Hannah para explorar mundos exóticos, navegar ao longo de encostas rochosas, conduzir um vagão mineiro, navegar num rio tumultuoso e encontrar criaturas aterradoras enquanto tenta encontrar uma passagem para a superfície da terra.

No mesmo ano é lançado o jogo espanhol, La vuelta al mundo en 80 días, o primeiro e único jogo em tabuleiro baseado numa obra de Verne traduzido para português. A distribuidora Devir, que esteve encarregue da tradução, apresenta-nos um jogo onde, tal como na famosa obra homónima, também os jogadores fizeram uma aposta num clube de Londres,no início do século XX: quem seria capaz de dar a volta ao mundo em menos de 80 dias? O sucesso depende de quão bem os jogadores conseguem utilizar os comboios e navios disponíveis para viajarem até outros destinos no momento certo. Ocasionalmente, um balão poderá ser o meio de transporte mais rápido. Infelizmente, um detective ambicioso irá complicar as vidas de todos os viajantes cujos caminhos consiga cruzar. Por vezes, eventos esporádicos darão origem a oportunidades inesperadas. No final da partida, o jogador que tiver regressado a Londres no menor número de dias será o vencedor.

Publicado, em 2009, inicialmente em francês pela editora francesa Anuman, surge em inglês pela Bounty, 20,000 Leagues Under the Sea: Captain Nemo. Lá, Professor Pierre Aronnax, o seu assistente Conseil, e o arpoador Ned Land, foram capturados pelo Captain Nemo que viaja através dos oceanos no seu famoso Nautilus. Apesar de estarem impressionados pela beleza do submarino, os nossos três amigos esperam escapar e regressar às suas vidas. Ajude-os a escapar do Nautilus, num divertido jogo de objectos escondidos!

No mesmo ano, os mesmos distribuidores lançam em francês e inglês Around the World in Eighty Days: The Challenge, um jogo do mesmo tipo do anterior onde a viagem de Phileas Fogg não será fácil. Para ganhar a aposta, terá que ser corajoso, observar calmamente tudo à sua volta e ser bastante esperto! Elude as armadilhas de Fix, salve uma indiana viúva, encontre a sua rota na selva, e durante as longas viagens prove aos seus oponentes que domina o jogo de cartas!

Depois do imenso sucesso do primeiro jogo, e a pedido dos fãs, a Microïds produz a sequela do Return to Mysterious Island 2. A história segue os acontecimentos do primeiro jogo, com uma tentativa falhada de fuga da ilha. Novamente desenrolado na primeira pessoa, o jogador controla Mina mas também Jep, um macaco que no anterior apenas servia como ajuda em algumas situações. Agora teremos não só de tentar sobreviver e escapar da ilha como também de a salvar de um desastre ambiental. Embora seja um jogo em tudo semelhante ao original, este traz duas inovações para a época actual. A primeira é a sincronização com o iPhone, que nos permite resolver um enigma em qualquer lugar e consequentemente passar o save para o PC e continuar assim a aventura. A outra inovação é a conectividade entre jogadores, que podem assim trocar impressões ou ajudas para solucionar os puzzles.

Mais recentemente, os famosos portais Big Fish Games e IWin, têm lançado, desde 2009, uma saga de jogos baseados em diversas obras vernianas.

Disponível para download gratuito (esta versão é free mas tem publicidade que é aberta antes do jogo começar e que sugiro não clicar. Poderão comprar o jogo sem publicidade mas com custo em buy now, também no lado esquerdo da página no IWin), encontra-se o jogo de grande sucesso inspirado na obra homónima de J. Verne, Around the World in 80 days. Junte as peças em grupos de três ou mais numa espectacular aventura em terra, água e ar nos quatro continentes. Ninguém acredita que o inglês Phileas Fogg e o seu leal criado Passepartout conseguem dar a volta ao mundo em 80 dias. Prove que é possível fazê-la nos mais de 80 níveis de um puzzle espectacular! Feito com uma fabulosa storyline, magníficos gráficos full-screen, e com um animado screensaver como bónus, o jogo é uma viagem de primeira classe!

Um outro jogo baseado na obra passada em território brasileiro, La Jangada, está também disponível para download gratuito mas com publicidade, (ver aviso no jogo anterior). Começa com Minha em viagem com a sua família através do rio Amazonas com destino ao Brasil onde se vai casar com Manuel Valdez. O pai de Minha, Joam, ainda é assombrado pelo seu passado negro no Brasil, onde ele foi falsamente acusado de assassinato. Um canalha chamado Torres oferece a Joam uma prova absoluta da sua inocência, mas em troca ele quer casar com Minha! Quando Joam recusa, Torres relata a sua chegada no Brasil à polícia e é preso. Será que Minha vai encontrar provas para salvar o seu pai da forca? Ou será que ela vai desistir perante o plano maligno de Torres? Descubra os objectos escondidos que poderão levar à inocência do pai de Minha.

Este mês, aparece novamente o Capitão Nemo e o seu Nautilus numa aventura de procura de objectos! Siga as pistas e dicas deixadas pelo próprio Capitão Nemo, e descubra o local onde repousa o legendário submarino. Aí, tente entrar no monstro de ferro e procure pelo tão desejado tesouro de Nemo! Explore as magníficas cenas, resolva os mais difíceis puzzles em Nemo's secret: The Nautilus.

Cá ficamos à espera de mais jogos baseados na obra de J. Verne! No entanto, se acha que nos esquecemos de algum, entre em contacto que nós cá o colocaremos.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Livro '50 por 1 - A Volta ao Mundo em oitenta dias'

Livro fotográfico da viagem que José António Ramalho fez junto com Álvaro Garnero. Durante 80 dias viajaram de Londres a Londres, dando a volta ao mundo sem usar avião. No livro selecionaram 400 fotos para contar essa incrível viagem ao redor do planeta.

Não percam esse lançamento com os viajantes em São Paulo (Brasil).

domingo, 3 de julho de 2011

26º episódio de '50 por 1' - A volta ao Mundo em 80 dias

No episódio de 50 por 1 deste sábado, os viajantes Álvaro Garnero e seu companheiro de aventuras José Ramalho chegam em Estocolmo, capital da Suécia, e visitam o museu do navio Vasa, um antigo navio de guerra que afundou durante sua primeira viagem há muitas décadas. Em seguida, os dois fazem um passeio nada usual: a dupla anda pelos telhados do centro histórico da cidade. Depois de andar pelo alto de Estocolmo, Álvaro e Ramalho vão para o extremo oposto: o subsolo, onde conhecem um verdadeiro museu que funciona no metrô da capital sueca.

Na manhã seguinte, Álvaro e Ramalho pegam um trem rumo a Karlstad, a estação de músicos da Romênia. Partindo de lá em direção a Oslo, nossos viajantes andam pela cidade e pela zona portuária, conhecem os barcos e balsas do lugar. Os dois chegam no Vigeland Sculpture Park e lá conferem as diversas estátuas da região. E por fim, pegam o último barco dessa Volta ao Mundo em 80 Dias, com destino a Kopenhagen, na Dinamarca.



Não se esqueça de visitar o blog do nosso viajante à volta do Mundo, Álvaro Garnero, e do seu companheiro de viagem, José Ramalho.

Texto e Vídeo: R7

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...