sábado, 11 de julho de 2009

Júlio Verne em Nantes (1828-1847) - 2ª Parte

Continuação do artigo 'J. Verne - Um precursor da ficção científica' cuja 1ª parte foi aqui colocada no dia 9 de Julho.

Júlio Verne em Nantes (1828-1847)

Pierre Verne, oriundo de Provins, assumiu em 1826 a função de procurador público em Nantes, onde se casou, no ano seguinte, com Sophie Allotte de la Fuye. Dessa união nasceram cinco filhos: Jules, Paul, Anna, Mathilde e Marie.

A ilha de Feydeau, onde se encontra a casa natal de Jules Verne, era uma ilha fluvial situada entre os dois braços do Loire. O imóvel de número 2, do cais Jean-Bart (hoje Cours des 50 Otages), onde ele passou os primeiros quatorze anos da sua vida, dominava a confluência do Loire com o Erdre. A casa de campo de Chantenay, permitia acompanhar a atividade do porto. Jules Verne só viu o mar pela primeira vez, com a idade de 12 anos, mas as ilhas, os portos e os navios que serão temas favoritos da maior parte de suas obras, desde de muito tempo já faziam parte da sua vida e dos seus sonhos.

Na família Verne, praticava-se a poesia de circunstância: os eventos de nascimentos e de casamentos eram ocasiões a serem celebradas em versos de alegria e de amor. Jules começou a redigir as suas primeiras poesias muito jovem. “Desde a idade dos 12 ou 14 anos”, declarou a um jornalista, em 1904, “tinha sempre um lápis comigo e quando estava na escola não parava de escrever, elaborando sobretudo poemas desde a adolescência.” Preencheu dois cadernos de poesia que o acompanharam por toda sua vida e que permaneceram inéditos até a sua morte e só foram publicados em 1989. Poesia lírica ou satírica, amorosa ou rima de cancioneiros eram os géneros que mais o atraíam.

Mais tarde, foi também letrista, fornecendo ao seu amigo, o compositor Aristide Hignard, poemas que foram musicados. Suas canções reunidas apareceram em 1857, com o título Rimas e melodias.

Lavanguardia, uma cadeia de televisão de língua espanhola, fez uma reportagem de quase 6 minutos com o título La Nantes de Julio Verne que nos oferece uma viagem à imaginação de Júlio Verne através da sua cidade natal, Nantes, o lugar que o inspirou e estimulou a escrever:


BREVE CRONOLOGIA EM NANTES (1828-1847)

1828 : Em 8 de fevereiro, Jules Verne nasceu na ilha de Feydeau, a 4, rua Olivier-de-Clisson, em Nantes, filho de Pierre Verne, procurador judicial, e Sophie Allotte de la Fuÿe.

1829 : Em 26 de junho, nascimento de Paul, irmão caçula de Jules. A família Verne instalou-se no cais Jean Bart .

1833 : Freqüentou o Instituto de Madame Sambin.

1837-1844 : Jules Verne realizou seus primeiros estudos em Nantes (colégio Saint-Stanislas e Petit Séminaire)

1837: Nascimento da irmã Anna (1837-1919), esposa de Ducrest de Villeneuves.

1839: Nascimento da irmã Mathilde (1839-1920), esposa de Fleury .

1841: Aluno do pequeno Seminário Saint-Donatien.

1840 : A família Verne instalou-se em 6, rua Jean-Jacques Rousseau. No verão, a família Verne residia em Chantenay, casa de campo nas proximidades de Nantes.

1842: Nascimento da sua irmã Marie (1842-1913), esposa de Guillon.

1844-1845 : Frequentou o Collège Royal, futuro Lycée de Nantes, onde escreveu um primeiro romance que permaneceu inacabado (Un Prêtre en 1835) e poemas.

1846: Bacharel. Júlio Verne começou seus estudos de direito em Nantes.

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...