sexta-feira, 21 de agosto de 2009

DVD "20.000 Leagues Under the Sea" Special Edition

Apesar de já ter sido há algum tempo, e peço desculpa por isso mas infelizmente a notícia só agora chegou ao meu conhecimento, a Disney preparou uma colecção de títulos para DVD.

Esta coleção propõe-se a trazer grandes clássicos em magníficas edições para agradar aos fãs. O primeiro título já revelado foi 20.000 Léguas Submarinas (20.000 Leagues Under The Sea), clássico de 1954, com James Mason e Kirk Douglas, que regressa numa edição de dois discos recheada de extras.

Ainda não foi revelado se esta edição chegara até Portugal e ao Brasil mas eu já encomendei a minha nos EUA.

Lista de Extras:

-Ver o filme com factos a aparecer durante a visualização
-Comentário audio com Richard Fleischer e Rudy Behlmer
-Cartoon: “Grande Canyonscope”
-Making of do filme
-Jules Verne e Walt Disney: Exploradores da imaginação
-O Humboldt: o verdadeiro monstro do mar
-Tesouro Perdido
-Álbum do estúdio Disney de 1954
-Galerias de produção
-Arquivos audio
-O Musical – legado de Paul Smith
-Tour pelo Nautilus
-Storyboards
-Merchandise do filme
-Trailer original de cinema

Deixo-vos o trailer desta obra prima da Disney:

3 comentários:

Carol disse...

Aonde vc conseguiu encomendar esse filme?foi pela internet?

Frederico J. disse...

Sim, Carol. Foi pelo Amazon.com. Cumps

Fernando disse...

James Mason faz um Capitão Nemo como um heroi trágico, um homem tão à frente do seu tempo, que suas invenções eram vistas como ameaças à humanidade. Desta forma, o grande ator inglês transformou seu personagem numa imagem icônica (a barba, os cabelos grisalhos, a expressão amargurada...), que influenciou a formação do arquétipo do cientista brilhante (nem louco nem excessivamente racional), tão presente em outras produções do gênero (veja Vincent Price, em Rubor, o Conquistador do Mundo, 1961, também de Verne, uma versão aérea de Nemo). Uma nota dissonante do filme é a atuação meio over e estereotipada de Kirk Douglas, como um Ned Land que mais reflete a personalidade, então, exuberante do ator do que a descrição feita por Jules Verne no livro. À parte tudo isso, não há como negar que a obra contém elementos caracteristicamente shakespearianos: a ação, em geral, se passando dentro da mente dos personagens que se analisam mutuamente, a claustrofobia do submarino gerando alucinações, a luta com o polvo gigante emulando os fantasmas criados pelo Bardo. Quase sem muitas falas, Peter Lorre tem uma participação coadjuvante, sem muito brilho. Uma fato curioso sobre ele: quando jovem, foi aluno de Freud, em Viena.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...