quinta-feira, 15 de julho de 2010

'Around the World... ' - Portugal (Lisboa)

Depois de ter dado a volta ao mundo, o livro "A volta ao Mundo..." continua a sua jornada na visita das mais belas cidades mundiais.
Desta vez, e finalmente, surgiu a oportunidade de visitar a capital do país que iniciou e terminou a volta ao mundo que homenageou J. Verne em 2008 (180º aniversário do seu nascimento).

Lisboa, a maior cidade de Portugal, é a capital mais ocidental da Europa. Fica situada a oeste de Portugal, na costa do Oceano Atlântico e a 7 de Julho de 2007 (7/7/07), foi palco à cerimónia de eleição das "Novas Sete Maravilhas do Mundo".

Devido à sua localização geográfica partiram de Lisboa numerosas expedições na época dos descobrimentos (séculos XV a XVII), como a de Vasco da Gama em 1497-1498, reforçando também com este feito, a condição de grande porto e centro mercantil na Europa.

Em 1960, no contexto das comemorações dos quinhentos anos da morte do Infante D. Henrique, o Navegador, foi inaugurado, junto ao maior rio da Europa, o Monumento aos Descobrimentos, erguido para homenagear os elementos envolvidos no processo dos descobrimentos portugueses.
O monumento tem a forma de uma caravela com o escudo de Portugal nos lados. D. Henrique, o Navegador, ergue-se à proa, e em duas filas descendentes, de cada lado do monumento, estão as 33 estátuas de heróis portugueses ligados aos Descobrimentos como Luís de Camões, Vasco da Gama, Fernão de Magalhães, Jácome de Maiorca, Bartolomeu Dias e Pedro Álvares Cabral.


Junto encontra-se a Torre de Belém, um dos monumentos mais expressivos da cidade. A fortificação integrava o plano defensivo da barra do rio Tejo e foi projetado à época de João II de Portugal (1481-95). Este monumento destaca-se pelo nacionalismo implícito, visto que é todo rodeado por decorações do Brasão de armas de Portugal, incluindo inscrições de cruzes da Ordem de Cristo nas janelas de baluarte; tais características remetem principalmente à arquitetura típica de uma época em que o país era uma potência global.
Classificada como Património Mundial pela UNESCO, em 7 de Julho de 2007 foi eleita como uma das Sete maravilhas de Portugal.


Como curiosidade, junto a este monumento partiram, em 1922, os aeronautas portugueses Sacadura Cabral e Gago Coutinho para aquela que foi considerada a primeira travessia aérea do Atlântico Sul, no contexto das comemorações do Primeiro Centenário da Independência do Brasil.Como homenagem à travessia está uma réplica em aço do "Santa Cruz", o hidroavião monomotor que levou o piloto e navegador.


Na mesma zona, em Belém, está o Mosteiro dos Jerónimos, um mosteiro manuelino, testemunho monumental da riqueza dos Descobrimentos portugueses. Constitui o ponto mais alto da arquitectura manuelina e o mais notável conjunto monástico do século XVI em Portugal e uma das principais igrejas-salão da Europa.
Destacam-se o seu claustro e a porta sul, de complexo desenho geométrico, virada para o rio. Os elementos decorativos são repletos de símbolos da arte da navegação e de esculturas de plantas e animais exóticos. No interior encontram-se os restos mortais de Vasco da Gama e Luís de Camões.
O monumento é considerado património mundial pela UNESCO, e também ele foi eleito como uma das sete maravilhas de Portugal.


O nosso escritor preferido, J. Verne, visitou por duas vezes, 1878 e 1884, a cidade portuguesa. Em ambas as visitas, encontrou-se com o David Corazzi, o primeiro editor das obras do escritor em Portugal, a fim de tratar de assuntos contratuais. Estes encontros ocorreram na zona do Bairro Alto, mais especificamente na Rua da Atalaia, nº 42, local onde se situava a Editora das Horas Românticas (edifício em remodelação):


Antes de terminar a visita, ainda tivemos a oportunidade de agradecer a Deus a fantástica viagem e pedir que ajude todos os que lêem estas palavras.

O Cristo-Rei é um monumento religioso localizado em Almada, na margem esquerda do Rio Tejo.
Situa-se a uma altitude de 113 metros acima do nível do rio, sendo constituído sobre um pórtico, com 75 metros de altura, encimado pela estátua do Redentor de braços abertos voltado para a cidade de Lisboa, com 28 metros de altura.
Este monumento é o melhor miradouro com vista para a cidade de Lisboa, oferecendo uma ampla vista sobre a capital e sobre a Ponte António de Oliveira Salazar (prefiro o nome antigo).


A estátua do Cristo-Rei foi inspirada na do Cristo Redentor (local já visitado pelo livro), existente no Rio de Janeiro, no Brasil, aquando da visita àquela cidade, em 1934, pelo Cardeal Patriarca de Lisboa de então, Dom Manuel Gonçalves Cerejeira.


O monumento a Cristo-Rei foi também edificado em cumprimento de um voto formulado pelo Episcopado Português reunido em Fátima em 1940, pedindo a Deus que livrasse Portugal de participar na Segunda Guerra Mundial.
Salazar, o chefe do Governo, não quis violar a velha amizade com o Reino Unido, que data do século XIV, e preferiu manter a neutralidade, não tendo Portugal participado na referida guerra.
Na altura, o Cardeal Cerejeira afirmou que o monumento seria sempre um sinal de gratidão pelo dom da paz.


 Paz a todos!

2 comentários:

Nefas disse...

Há uma história, de Júlio Verne, que procuro e não consigo encontrar, que fala de uma humanidade futura, na Terra, encontrando um artefato propositadamente deixado por sobreviventes da nossa humanidade atual após a Terra entrar em convulsão e ter toda a sua topografia alterada. É através deste artefato que esta humanidade futura toma conhecimento do ocorrido a esta humanidade do passado da qual eles nunca suspeitaram de sua existência. Não lembro do nome dessa história, mas, lembro-me que este artefato foi deixado, talvez, por sobreviventes que chegaram a algum lugar após serem resgatados e levados à bordo de um vapor que escapara da hecatombe e passava ao largo quando viu seus sinais de pedidos de socorro. É Possível ajudarem-me a encontrar esta história?

Anónimo disse...

Caro Nefas:é com grande atraso que que lhe envio essa informação:trata-se da obra de Verne ,intitulada "O Eterno Adão",lançado no Brasil pelo Clube do Livro,em 1975 c/o título de "O Império dos Quatro Mares",única edição em português que eu conheço.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...