sábado, 11 de fevereiro de 2006

Exposição "Júlio Verne na Imprensa Portuguesa"

Organizada em colaboração com a Câmara Municipal de Espinho, a exposição pretende lembrar os momentos mais importantes da vida do precursor da ficção científica e a forma como a imprensa portuguesa (editores e publicações periódicas) acolheu a sua obra.



Inaugurada na sede do Museu da Imprensa, em Março de 2005, esta foi a primeira exposição que se realizou em Portugal sobre a obra de Júlio Verne.

A sua apresentação em Espinho marca o encerramento das comemorações do centenário da morte que se tem vindo a comemorar um pouco por todo o mundo, desde o ano passado. A mostra é composta por cerca de meia centena de publicações periódicas, revistas e livros, podendo ser vistas primeiras edições das obras de Júlio Verne e outras traduzidas para português.

Está patente, na mostra, um original com capa dura colorida, da 1ª edição das “20000 Léguas Submarinas”, livro editado por Pierre Hetzel, primeiro editor de Júlio Verne, com o qual celebrou um contrato por 20 anos. Um exemplar da Revista Camões e vários volumes do “Bulletin de la Société Jules Vernes” também podem ser apreciados. “A volta ao mundo em 80 dias”, “Os filhos do capitão Grant”, e “Viagem ao centro da Terra”, editados por David Corazzi - o seu primeiro editor em Portugal, através da empresa “Horas Românticas” – são obras também patentes.

Um conjunto de painéis contam a história da vida do escritor francês e num deles pode ser visto o seu famoso iate St. Michel, que aportou em Lisboa, em 1878. Também se poderá ver a notícia da sua morte e não só, em alguns jornais portugueses da época.

A exposição esteve patente ao público no Centro Multimeios de Espinho, até 12 de Março de 2006.



















Fotos com autorização do Museu da Imprensa.

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...